O que é a 4ª Revolução Industrial?

Antes eram as máquinas a vapor no século 17. Agora, em pleno século 21, podemos presenciar e aproveitar os benefícios de fazer parte da 4ª revolução industrial.

Saímos de teares de produção manual para produções mais mecanizadas, tivemos a chegada da eletricidade e depois demos as boas-vindas a eletrônica, tecnologias da comunicação e informação, sendo respectivamente a primeira, segunda e terceira revoluções industriais.

A quarta revolução industrial não é definida por um conjunto de tecnologias emergentes em si mesmas, mas a transição em direção a novos sistemas que foram construídos sobre a infraestrutura da revolução digital (anterior)", diz Schwab, diretor executivo do Fórum Econômico Mundial e um dos principais entusiastas da "revolução".

 

A mudança traz a tendência das automações totais de fábricas, utilizando sistemas cyber físicos que podem conectar máquinas com máquinas e também com pessoas. Tudo isso só é possível quando visualizamos a internet como um grande fio conector, transformando e interligando a tudo e a todos.

Um dos principais pilares da revolução 4.0 é o IOT – Internet of things (internet das coisas, em inglês), que é o grande responsável por tornar sistemas, processos e máquinas em coisas inteligentes.

Se a possibilidade, ainda que não seja de amplo acesso, de ligar e desligar luzes de casa com o celular já é uma realidade, estamos entrando na fase em que teremos avisos de máquinas que irão quebrar antes mesmo de elas apresentarem quaisquer defeitos. Isso acontece quando unimos o IOT com o machine learning e ensinamos objetos, até então puramente reativos, a se comunicarem e preverem tendências.

Seu contato